terça-feira, 27 de agosto de 2013

Como foi o WMOC2013 - comentários finais.

Olá, amigos orientistas.

Nossas últimas postagens vieram direto da Itália, país sede do WMOC2013 (World Masters Orienteering Championships). Agora, ficamos no aguardo do próximo mundial, que será realizado aqui no Brasil, no estado do Rio Grande do Sul.

Terminada a competição, o momento é de se fazer uma breve avaliação do que foi este WMOC. Lembramos a todos que publicamos no ano passado uma pequena matéria explicando como é um WMOC (clique aqui). Então, sem mais delongas, vamos pontuar o que vimos de positivo e de negativo neste campeonato. No final desta publicação, vocês terão acesso aos mapas com rotas, gentilmente cedidos pelo competidor Antonio Carlos Silva, na categoria M35.

Evento: WMOC2013
Local: Sestriere, Itália (incluiu ainda os vilarejos nas proximidades de Sestriere, cobrindo um raio de 30 km na região das Montanhas Olímpicas).
Temperatura: variou entre 12 e 30 graus, com média de 24 graus.
Competidores: 2889. Praticamente 30% menos que no WMOC2012. 
Categorias: da M35 à M95, e da W35 à W90.
Países participantes: mais de 40.
Número de competidores brasileiros: 37

Valor médio gasto com hospedagem: 40 euros por pessoa. A organização montou um sistema eletrônico de reservas de hotéis, o qual foi utilizado pela maioria.
Alimentação: culinária italiana, 15 euros em média nos restaurantes. 12 euros em média no refeitório móvel da organização.
Transporte: 50 euros o pacote de deslocamentos oferecido pela organização (ônibus). Todos os competidores e acompanhantes puderam utilizar teleféricos gratuitamente.

Quanto aos mapas, estes apresentaram boa impressão e resistência, embora sem tratamento específico de proteção à água. Os tamanhos  e escalas variaram, conforme regras do evento.

Desnível máximo: 520 metros.

Todos os percursos longos contaram com pontos de hidratação bem distribuídos. Também possuíam vários pontos de emergência, com equipes de resgate e atendimento médico fechando os perímetros das áreas de competição (em média 4 postos por pista).

A Central do Evento contou com amenidades como acesso à internet sem fio, documentação, venda de mercadorias alusivas à orientação, pessoal para apoio aos competidores, alojamento, banheiros etc. No local os competidores entregaram os atestados médicos e retiraram o quite do competidor, oferecido a todos os participantes das modalidades que fizeram parte do Torino Word Master Games.

Parte dos voluntários tinham como idioma somente o italiano.

A região estava devidamente ciente da ocorrência do WMOC2013. Vários estabelecimentos apresentavam adesivos com a inscrição WMOC2013 Friend. Descontos especiais também eram ofertados aos participantes. Também os moradores foram informados sobre as restrições no trânsito para as competições do Sprint.

No geral, a competição foi bem organizada. Entretanto, a participação diminuída de competidores é um fato relevante. Em conversa com alguns dos presentes, notamos que os efeitos da crise financeira afastou boa parte das pessoas.

Para ver nosso álbum de fotos do WMOC2013, clique aqui.

Abaixo os mapas com as rotas do Quick Route, na categoria M35:






Boas rotas \o/
orientistaemrota